Notícias

Refugiados ucranianos se unem à Marcha dos Vivos em Auschwitz

Cerca de 2.500 pessoas de 25 países participarão do evento de 28 de abril no antigo campo de extermínio nazista na primeira comemoração a ser realizada desde o surto de COVID

O Kremlin comentou as últimas palavras de Lukashenka sobre o reconhecimento da Crimeia

JTA — Refugiados da Ucrânia estão programados para participar do evento comemorativo March of the Living em Auschwitz.

Os refugiados estão entre as 2.500 pessoas de 25 países que se inscreveram para a missão ao antigo campo de extermínio, a primeira desde que a March of the Living suspendeu tais atividades devido ao COVID-19, informou o grupo educacional em comunicado. A Marcha traz jovens de todo o mundo para a Polônia e Israel para estudar a história do Holocausto.

O evento em 28 de abril culminará na tradicional marcha de três quilômetros entre os campos de Auschwitz-Birkenau, perto de Cracóvia, em memória das vítimas do Holocausto, disse o comunicado.

Um dos participantes ucranianos é Yefim Podlipsky, um refugiado judeu de Vinnitsa. Ele dirigiu uma empresa de turismo antes de fugir da Ucrânia após a invasão russa do país em 24 de fevereiro.

Lila Buzeniuk, outra refugiada ucraniana que participa do evento deste ano, também vem de Vinnitsa.

“A guerra dividiu nossa família e nos forçou a deixar nossa casa e nosso país”, disse Buzeniuk, mãe de três filhos, no comunicado da March of the Living. “Mas nós sobrevivemos e estamos vivos. Encontramos abrigo e refúgio em um país irmão”, disse ela sobre a Polônia. “Graças a pessoas maravilhosas, viveremos, lembraremos – e nunca esqueceremos.”