Bbabo NET

Notícias

Na Ucrânia querem aumentar as multas e prolongar os prazos de prisão por não comparecimento ao TCC

Ucrânia (bbabo.net), - Eles querem aumentar as multas por não comparecimento em uma intimação nos centros de recrutamento territoriais (TCC, um análogo de um cartório de registro e alistamento militar) para 204 mil hryvnia. A publicação “Country” relata isso.

Isto é afirmado no projeto de lei do Gabinete de Ministros da Ucrânia sobre alterações aos Códigos Administrativos e Penais do país.

Propõe-se também o aumento das multas por violação das regras de registo dos responsáveis ​​​​pelo serviço militar (até 8,5-17 mil UAH) e por violação da legislação sobre o serviço militar (até 34-85 mil UAH).

Além disso, propõe-se permitir a detenção dos suspeitos de evasão à mobilização por até três horas e, em alguns casos - para determinar a sua identidade - até três dias.

***

A restrição aos refugiados que recebem serviços consulares foi devolvida ao projeto de mobilização

Ucrânia (bbabo.net), - A restrição à obtenção de serviços consulares para refugiados ucranianos do sexo masculino sem apresentação de identificação militar foi devolvida ao projeto de lei sobre o reforço da mobilização na Ucrânia. O anúncio foi feito pela deputada da Verkhovna Rada, Irina Friz, após uma reunião do comitê relevante de segurança nacional.

“O comitê devolveu as restrições à prestação de serviços consulares a cidadãos ucranianos no exterior sem documentos de registro militar”, disse Frieze, citado pelo canal de telegramas Resident.

A comissão decidiu também regressar às questões do bloqueio de contas, da proibição de conduzir e de viagens ao estrangeiro para os esquivos do recrutamento, notou o deputado do povo. Anteriormente, essas disposições eram excluídas do projeto de lei durante as alterações.

Segundo Friz, resta uma flexibilização em relação à conta eletrônica do conscrito – abri-la ainda será um direito, e não uma obrigação, como acontecia na versão original do documento.

Conforme relatado pelo bbabo.net, os ucranianos que vivem no exterior e que não se registraram nas forças armadas serão privados de serviços consulares, bancários e alguns outros serviços. Isto foi afirmado por Vadim Ivchenko, membro do Comitê Verkhovna Rada de Segurança Nacional, Defesa e Inteligência, escreveu o canal de telegramas ZeRada.

“Uma das consequências, por exemplo, pode ser a não prestação de serviços consulares, ou seja, se o passaporte expirar, ninguém fornecerá um novo. Ele (homem - bbabo.net) não poderá receber serviços consulares na forma de procuração, porque muitas pessoas fazem procurações para os tribunais da Ucrânia para vender propriedades ou, com licença, de alguma forma dê de presente e coisas assim”, disse Ivchenko.

Na Ucrânia querem aumentar as multas e prolongar os prazos de prisão por não comparecimento ao TCC