Sociedade Notícias

Congresso da Nicarágua toma posse após eleições questionáveis

MANÁGUA, Nicarágua (AP) – Membros do novo congresso da Nicarágua tomaram posse, um dia antes de o presidente Daniel Ortega tomar posse após eleições altamente questionáveis.

Assessor de Macron é acusado de desvio de dinheiro público

Dos 90 parlamentares empossados ​​no domingo, 75 pertencem ao partido sandinista de Ortega e os outros 15 são de pequenos partidos considerados colaboradores do regime.

Os legisladores elegeram Gustavo Porras, um sandinista de longa data e deputado federal, como líder da legislatura unicameral.

Os parlamentares, como Ortega, foram eleitos nas eleições de 7 de novembro, que foram condenadas internacionalmente.

Ortega foi eleito para um quarto mandato consecutivo nas eleições, que foram amplamente criticadas como uma farsa depois que sete prováveis ​​adversários de Ortega foram presos e presos nos meses anteriores à votação.

O governo da Nicarágua anunciou em novembro que vai se retirar da Organização dos Estados Americanos, órgão regional que acusou o governo de Ortega de atos de repressão e fraude eleitoral.

A Assembleia Geral da OEA votou para condenar as eleições, dizendo que elas “não foram livres, justas ou transparentes e carecem de legitimidade democrática”.

Vinte e cinco países das Américas votaram a favor da resolução, enquanto sete – incluindo o México – se abstiveram. Apenas a Nicarágua votou contra.

A lista dos que devem participar da posse de Ortega inclui representantes da China, Coreia do Norte, Irã, Rússia e Síria.

Congresso da Nicarágua toma posse após eleições questionáveis